Pomada anestésica indicada para o gay na relação passiva para não ter dor foi indicada pelo seu médico infectologista com link para o site, blog gay e vídeos educativos no YouTube:

Pomada anestésica tem sido a saída para muitos gays que pela dor não conseguem começar ou terminar a relação passiva comprometendo muitas vezes as suas relações ou tornando-se somente ativo nos seus futuros relacionamentos o que nem sempre será possível quando encontrar um parceiro que também só seja ativo sendo essa uma situação muito frequente na minha clínica de proctologia para o gay que apesar dos meus 16 anos de experiência em alguns casos a solução será muito difícil por envolver duas pessoas.

 

Dúvida do paciente gay:

O anestésico na forma de pomada deverá ser usado para evitar a dor na relação passiva?

Resposta: Médico proctologista Dr Paulo Branco.

Os anestésicos na forma de pomadas são usados com muita frequência pelos pacientes gays e mesmo pelas mulheres tratados na minha clínica com um único objetivo que será diminuir ou não ter dor no momento do sexo passivo usando este produto que contribuirá não somente para uma grande diminuição da sensibilidade local mas também para uma diminuição do prazer e o gay passivo pode até não sentir nada pela anestesia local da pele perianal, canal anal e mucosa do reto e com isso as terminações nervosas periféricas da pele e das mucosas não serão estimuladas e acontecerá no final um sexo sem prazer. A perda dessa sensibilidade causada pelo anestésico tópico poderá causar ferimentos que passaram despercebidos no momento da relação passiva como ruptura de pregas e mucosas, sangramentos o que torna proibitivo o uso de pomadas anestésicas na relação passiva.

A primeira atitude que o gay passivo terá de ter quando sentir dor na relação passiva será parar imediatamente a relação da um tempo e tentar reiniciar novamente com um relaxamento e lubrificação adequada principalmente se o gay ativo for apressadinho deverá ser mantido sobe controle pelo passivo no início da relação gay passiva mas se com essas condutas o gay passivo voltar a ter dor desistir da relação e tentar outro dia mas essa atitude não me foi relatada pela grande maioria dos homens gays que consultei na minha clínica que para a minha decepção usaram o anestésico lidocaína a 5% no ânus e mucosa do reto e alguns orientados por médicos proctologistas como no caso clínico que será aqui apresentado para não ter a dor na relação passiva.

Comentário: Proctologista Dr Paulo Branco.

Seu corpo, mente e sua psique deveram está em harmonia durante a prática sexual ativa ou passiva entre homens gays. Não faça coito anal porque simplesmente o seu parceiro quer, o está pressionando ou porque não será amado ou desejado se deixar de fazer. O desejo e a chave principal para o intercurso anal. se anal gostar relaxe e respeite sempre os seus desejos.

Anatomia do ânus, canal anal e reto para o homem gay entender melhor como acontece a relação passiva anatomicamente e onde se da a ação do anestésico local na supressão da dor na relação passiva:

Reto: O reto tem aproximadamente entre 15cm a 17cm de comprimento se continuando na sua extremidade distal com o canal anal que tem 5cm de comprimento e terminando no ânus ou abertura anal tem como função o armazenamento e eliminação do bolo fecal de forma sincroniza entre a pressão da luz do reto e o relaxamento dos músculos anais esfíncter interno e externo.

Comentário: Dr Paulo Branco.

Os gays fazem a chuça para limpeza do reto antes da relação passiva para evitar o cheque no momento da relação e para isso deverá usar solução adequada e com colocar um volume adequado para que a chuca seja somente do reto.

Músculos esfíncteres anais:

Dois músculos serão de importância para o homem gay na sua relação passiva.

Músculo esfíncter interno: Músculo autônomo que não está sobre o seu controle para contrair e deverá ser massageado por cerca de 5′ para se ter um relaxamento adequado.

Músculo esfíncter externo: Formado por fibras musculares estriadas cuja contração estão sob seu controle no momento da relação.

Comentário: Dr Paulo Branco.

Ter um relaxamento dos músculos anais será sinônimo para o gay passivo para não ter ferimentos anais e retais durante a relação e se for associado a uma lubrificação adequada o sexo passivo será seguro e prazeroso para o homem gay.

 

Canal anal para o homem gay:

Divisão do canal anal pelo cirurgião proctologista e anatomista:

Caso clínico passo a passo com ilustrações do paciente com dor anal que foi orientado na consulta pelo médico proctologista a usar anestésico antes da relação passiva para não sentir dor:

Proctologista na consulta orienta o para usar o anestésico na região anal para não doer durante a relação passiva:

Pomadas anestésicas no mercado:

Promessa: Relação passiva sem dor.

Farmácias: Lidocaina a 5%.

Consequências da analgesia com lidocaína que diagnóstiquei e tratei na minha clínica:

Links para o site, blogs, fanpage e canal de vídeos educativos no YouTube das doenças proctologicas tratadas com laser sem internação:

YouTube: proctologista dr Paulo Branco

Hospital, fanpage, blog e site de proctologia e vídeos educativos para o gay:

www.drpaulobranco.com.br

Hospital de proctologia para o gay com tratamento com laser das doenças proctologicas sem internação:

clinica de proctologia com laser para o homem gay sem internacao:( link para a clinica de proctologia do Dr Paulo Branco).

About the Author:

Leave A Comment

Agende sua consulta agora mesmo!

Marque sua Consulta pelo Whatsapp!